O Turismo Verdadeiro

 

Estamos no meio da África negra. Até os olhos alcançam, imensas praias de areia loira, o doce murmúrio dos coqueiros. Assinie, Grand-Bereby. Monogaga, Sassandra. Nomes que soam como o oceano...

Ir ao encontro do único país da África rico de sessenta etnias. Inesgotável tesouro de tradições, explosão de danças, máscaras, cores e sons descobertos ao longo das etapas: Gouessesso, Man, Boundiali, Tingrela...

Aqui, o folclore é autêntico. Além da beleza estética, ele atende à uma profunda necessidade do sagrado. O dançarino mascarado que lhe fascina não é um homem disfarçado, é um Gênio mandado por Deus... Ele zela pela comunidade da aldeia.

Capitais audaciosas e cintilantes como Abidjan, incrustada nos meandros da laguna Ebrié, e Yamoussoukro a futurista e sua Basílica Nossa Senhora da Paz, surgida da floresta.

Aldeias cheias de charme e hotelzinhos perdidos na natureza, santuários do relaxamento e do esquecimento do cotidiano. Imensas reservas onde se rastreiam pistas de elefantes, búfalos e leões. Florestas primárias únicas, registradas no patrimônio mundial.
Loucos por grandes espaços, natureza virgem, sensações esquecidas, cantos dos pássaros e safaris-visão, descidas de grandes rios e pescas fantásticas, a vos esta terra generosa. A vos o país do acolhimento e do diálogo, o país do turismo verdadeiro.
Não sonhe mais, a Côte d'Ivoire lhe espera... Akwaba!

Eis a África do Oceano...

 

 

Dezenas de quilômetros de oceano deliciosamente morno o ano inteiro. Um céu com subtis variações de aquarela, ou com cores grandiosas.

Ao leste de Abidjan, lagunas imóveis contrastam com o fogoso oceano...

Na luz matizada da aurora, é uma sensação de primeira manhã do mundo. As pirogas das aldeias lacustres escorregam silenciosamente. Os pescadores ultrapassam a barreira cantando o ritmo das pagaias. Aqui, lhe esperam os extraordinários complexos hoteleiros de Assinie e de Assouindé, do grupo Club Méditerranée, ou charmosos hotéis escondidos na vegetação luxuriante, como em Grand-Bassam, a antiga capital colonial adormecida e carregada de história.

Ao oeste, angras aninhadas na floresta tropical, ao longo de um oceano pacato.
De Grand-Lahou a Tabou, uma sucessão de pontos turísticos naturais de beleza bíblica: Dagbego, Monogaga, Taky, Ménéké... Lhe esperam os hotéis-aldeias da Baia das Sereias em Grand-Bereby, de Balmer, em San Pedro, e de Boubélé. Ambiente idílico, conforto e instalações excepcionais em bungalows que brincam com o oceano.
E, sempre, uma infinita variedade de lazer, uma recepção calorosa
Excursões nas aldeias de pescadores quando, após a palabre (conversa), se degusta, na praia, os camarões grelhados.
Descoberta das pequenas aldeias do interior, passeios em pirogas na laguna, ou navegação nos estuários com o do Sassandra, até as fabulosas plantações de pés de laranjas e de limoeiros, de onde se sai embriagado de perfumes e emoções...

Pescas miraculosas ao surf-casting, para apanhar meros e barracudas. Mas também, pecas em mar, aquela dos recordes mundiais de marlin-azul, saindo de San Pedro ou de Abidjan.

Voltar